O Sonho do Varejista precisa incluir TA


Todo pequeno varejista tem uma coisa em comum: quando ele começa um negócio, investe neste negócio para fazer o seu sonho virar realidade. Sonho, este, que na maioria das vezes é refletido em lojas maravilhosas, com produtos muito bem dispostos, decoração fantástica, um belo projeto de arquitetura e, é claro, o sonho maior de atender o cliente como ninguém.

Entretanto, normalmente o projeto de automação não está diretamente ligado às suas prioridades. Não faz parte do seu sonho. Já ouvi muito de cliente a seguinte frase: olha, na hora de fazer a proposta não exagera no preço porque meu caixa está pequeno. Olha o tamanho dessa loja. Sabe quanto dinheiro eu investi aqui? Esse é o ponto. Ainda hoje, o sonho do varejista está em expor bem o seu produto ou serviço, e não em administrar o seu negócio.

É claro que isso não é uma regra. Existem varejistas já conscientizados, que já passaram por 2 ou 3 Projetos de automação (talvez até pensassem apenas em custo no passado também) e que pensam hoje de forma totalmente diferente. A questão custo, em qualquer projeto, é importante. E, no caso dos varejistas então, que adoram pedir um desconto ou comprar mais barato, isso se torna uma questão épica para fechamento de um Projeto. Porém, não se pode pensar somente no 8 ou no 80. Afinal de contas, quem disse que um bom Projeto de Automação necessariamente é o mais caro?

Um bom projeto de automação vai garantir o bom funcionamento do Sonho, pois no Sonho tudo é perfeito, mais quando ele se materializa, as coisas passam a não ser tão bonitas assim. O varejista lida diariamente com questões complexas como roubo, furto, consumo de funcionários, validade de produtos, lentidão no caixa, pedidos errados entregues a cozinha, mal exposição de itens, precificação errada e por aí vai. Como, em sã consciência, se administra uma empresa hoje sem um sistema de gestão e um bom conjunto de automação no caixa? É custoso demais. Este custo, tem que ser calculado, pois o tempo do dono do estabelecimento é o bem mais precioso para o funcionamento correto da casa.

O ideal é mostrar ao varejista os problemas que a redução de custo pode trazer ao projeto. Exemplos clássicos de redução burra: substituição de um equipamento ideal no caixa por um mais barato, diminuição das horas de acompanhamento do projeto, menos treinamento, etc. Se esse é o caminho adotado para o fechamento, o projeto não dará certo. Então como mostrar para o varejista? Algumas sugestões: conheça o negócio do seu cliente e demonstre conhecimento de causa. Tenha exemplos reais para passar para ele e derrote a proposta do concorrente negligente com a sua experiência. Leve-o em seu cliente satisfeito ou lhe dê o telefone do mesmo. Ás vezes, iguais se entendem melhor. Senão, feche a venda na bacia das almas e transforme o sonho do varejista no seu pesadelo, ok?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s