Crise de identidade: a Dificuldade de estruturar a Empresa para Novos Desafios


Por Vítor Peixoto

Olivetti e Kodak. Mappin, Mesbla, Jumbo Eletro, G.Aronson e por aí vai. Todas empresas que, em determinado momento, foram muito representativas em seus segmentos de atuação mas, por algum motivo, perderam a mão do negócio.

Vejam que interessante: para quem não sabe a Kodak é responsável pelo embrião da câmera digital. Alguém lá dentro, no departamento de P&D desenvolveu algo que era revolucionário mas que ao mesmo tempo, matava o negócio principal da empresa e de seus canais que era a fabricação, comercialização e revelação de filmes fotográficos. Certamente, um ou alguns executivos relutaram em enxergar a mudança que estava por vir no mercado e, por não aproveitar a vanguarda que possuíam na tecnologia de câmeras digitais, tornaram-se quase inexpressivos no mercado que criaram e pior: o “monstro” câmera digital matou o mercado principal da Kodak de revelação de filmes.

Entendam que o exemplo da Kodak pode ser repetido no nosso dia a dia para exemplos mais simples. De qualquer forma, como ele é emblemático, possibilita que tenhamos uma reflexão sobre um comportamento do mercado: sua capacidade de mudança. O que é hoje pode não ser amanhã e por aí vai.

Dentro da empresa, no “olho do furacão”, é difícil ver o que está acontecendo. Quando alguém enxerga e começa a estruturar uma ideia grande de mudança, começa o processo responsável por quebrar grande parte das companhias: a crise de identidade. É aquele negócio: porque vou largar o osso que eu já conheço? Ele já está roído e desgastado? Sim, mas este é o MEU osso. É o osso que eu conheço. Porque largar este para buscar um mais novo para roer?

Decisão difícil de tomar né? Pois é. A boa notícia é que se você se encontra nesta situação hoje, você não é o único. Ninguém muda radicalmente o andamento de um negócio sem uma crise de identidade inicial. A má notícia é que o dinamismo do mercado está tão aflorado que a crise tem que ser curta. Tomar um posicionamento e sair de cima do muro rápido é crucial para sobrevivência do negócio. E, se for para mudar, a mudança tem que acontecer rapidamente, MAS de forma estruturada. Não adianta sair na sangria desatada fazendo sem o mínimo de planejamento. Agir rapidamente não significa ser irresponsável. De qualquer forma se você empresário está em cima do muro agora tá na hora de escolher para qual lado você vai descer. Antes que o muro quebre!

TAGS: automação comercial, TA

3 comentários sobre “Crise de identidade: a Dificuldade de estruturar a Empresa para Novos Desafios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s