A Vergonhosa Black Friday Brasileira


É impressionante como no Brasil muitas vezes as empresas não tem criatividade para criar algo mais adequado para o nosso mercado e acabam metendo os pés pelas mãos. Vejam o que aconteceu na 6ª. Feira passada. Nossos varejistas promoveram a esperada Black Friday. O dia do desconto! Aquele que, em tese, é o dia para aflorarmos nosso lado consumista e aproveitar as excelentes oportunidades que os bondosos varejistas fazem. Ou, pelo menos, deveria ter sido assim…

Para quem não sabe, a Black Friday é um evento promovido por várias redes varejistas norte-americanas que resolveram promover liquidações fantásticas, muitas vezes com 70, 80% de desconto em relação ao preço real dos produtos escolhendo, para isso, uma 6ª. Feira do ano. Os descontos são reais e atraem milhões de consumidores às lojas.

Em um lampejo de falta de criatividade em 2011 algumas redes de lojas brasileiras resolveram copiar o modelo americano e fazer algumas promoções. O evento deu algum burburinho na mídia mas ainda não havia decolado. Em 2012, insistiram no modelo e se organizaram para, novamente, promove-lo. Eis que no dia 23/11, a partir da meia noite, os consumidores começaram a entrar nos sites para ver as promoções e… Espera um minuto! Alguém conseguiu acessar algum site a partir da meia noite? Os relatos que li e ouvi foram absurdos! Sites fora do ar, links que não funcionavam, servidores inativos, etc, etc, etc! Como podem ver, a Black Friday havia começado MUITO BEM!

Enfim, quando os sites voltaram a funcionar, uma coisa interessante chamou a atenção: as ofertas tão esperadas, quase não existiam! E digo quase para não parecer leviano. Descontos de 70, 80%??? Esquece. O que haviam eram descontos de 20, 30, 40% no máximo e, mesmo assim, muitas “ofertas” estavam maquiadas. Foi possível comprovar sites que aumentaram preços de produtos nos últimos dias para, na tão aguardada Black Friday, baixar os preços dos itens… SEM COMENTÁRIOS!

O que se viu, depois disso tudo, foi uma enxurrada de Posts no Facebook, no Twitter e em outras redes sociais. Difícil definir o sentimento geral dos consumidores mas, se pudesse, o faria com a palavra decepção. Este, pelo menos, é o meu sentimento. Não que eu tivesse a intenção de comprar algo. Mas, ver nossos varejistas serem motivo de chacota não foi legal, mostrou pouco profissionalismo e até uma pequena dose de hipocrisia.

Ninguém é obrigado a ofertar 80% de desconto em um item. Entretanto, a moral e os bons costumes diz que, se eu não posso, não faço. Então se não tem margem ou vontade para isso não divulgue. Fique quieto. Melhores foram as lojas que não aderiram. Escaparam de passar uma vergonha coletiva que não precisam.

Diante disso, torço para que em tenham aprendido a lição e que, se resolverem fazer algo em 2013, que sejam sérios. Parece que ainda não perceberam que o consumidor brasileiro, hoje em dia, é exigente e sabe como reclamar quando não está satisfeito! Até porque, se quero saber de piada eu procuro um filme de comédia ou vou ao teatro ver um stand-up.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s